“É através do mundo da fantasia que a criança compreende o mundo real”

criança compreende o mundo real

Pedagoga Caroline de Souza – Setembro de 2015

 

Popularmente chamado de “faz de conta”, o jogo simbólico, surge durante o 2º ano de vida. A criança ultrapassa uma barreira do seu desenvolvimento, e apenas manipular os objetos não lhe traz mais tanta satisfação. Nesta fase, as crianças conquistam a capacidade de imaginar um objeto e criar situações, sem haver necessidade do concreto, ou seja, adquirem uma forma particular de pensamento que é a IMAGINAÇÃO!
Ao brincar de “faz de conta”, a criança circula entre o REAL e o IMAGINÁRIO. Transforma-se em mamãe e papai cuidando de bonecas, em um professor que conta histórias, interpreta um feroz leão ou um destemido super herói. Usa de sua criatividade e imaginação e a panela vira um tambor, o monte de terra vira um bolo gostoso e a vassoura ganha vida como um cavalo. A criança adquire durante a brincadeira características que não possui e ao mesmo tempo, inclui em seus enredos a sua vida real.
Enquanto brinca de faz de conta, entende a realidade em que está inserida, supera pressões, enfrenta medos e angústias, socializa-se, exercita diferentes papéis sociais (médico, pintor, policial, etc.), expressa a si própria, desenvolve a linguagem, trabalha em equipe, apropria-se de sua cultura, das regras e dos limites da nossa sociedade. A criança assimila de uma forma mais prazerosa o seu eu e tudo que vivenciou até então. Neste universo mágico, não faltam oportunidades para o desenvolvimento das habilidades cognitivas, emocionais e sociais!
Pensando em tudo isso é impossível não valorizar os materiais diferenciados da @euamopapelao!
Ao receber a mesa e cadeira “sorridente” percebi imediatamente a riqueza do material. A montagem é simples e permite que a criança e a família sejam protagonistas deste processo. O material é forte e resistente o que indica durabilidade. Então, começo a pensar em mil formas de “fazer arte”. Vai ser colagem? Pintarei com rolinho, pincel ou esponja? Usarei tinta? Quem sabe cola e anilina? Estampa de bolinhas? Bichinhos? Algo abstrato? São tantas opções, mas o grande destaque dessa atividade é poder envolver-se em sua construção de forma ATIVA, explorando e aproveitando cada momento.
A brincadeira não pára por aí não! Usando a imaginação, mesa e cadeira transformam-se em cenário de lindas brincadeiras! Será apenas uma mesa de fazer atividades artísticas? Ou será a mesa do palácio encantado? Pode ser a mesa da hora do “papá”? Ou será mesa de fazer o tema? Quem sabe pode ser a mesa da cozinha, para fazer comidinhas para dar às bonecas? São muitas ideias, mas, a verdade é que pode ser o que você desejar, BASTA IMAGINAR!

Deixe uma resposta